Abanheenga

Acrescente um verbete

Para símbolos fonéticos, use Unicode.
(ẽ ĩ ũ β ʔ ɲ)

Acompanhe-nos no Twitter!

Da língua de gente para a língua da gente: o Tupí nosso de cada dia. Uma amostra do léxico Tupí no dia-a-dia do português brasileiro. Qualquer membro pode contribuir, adicionando entradas ao vocabulário ou comentando.


amendoim semente comestível da leguminosa Arachis hypogaea, que dá em vagens subterrâneas, de amplo uso culinário. [Do Tupinambá manduβi, prov. com influência do português amêndoa.]

berarubu s.m. forno subterrâneo onde se assam alimentos; diz-se também dos alimentos assim preparados. [Do Tupinambá (ou Tupí Antigo) mbi-ar-yby 'carne assada em covas']

capão s.m. porção de mato isolado no meio do campo [ou da roça]; ilha de mato. [Do Tupinambá ka'a paũ 'ilha de mato']

coivara s.f. resto ou pilha de galhos não queimados, na roça e que se juntam para serem incineradas novamente. Pessoa magra como se fosse um monte de galhos. [Tupinambá koîbara "monte de galhos secos juntado na roça"]

içá s.f. formiga alada, rainha da saúva, também conhecida como tanajura [Tupinambá yssá]

jirau s.m. estrado de vara ou tábuas, apoiado em esteios, usado como cama ou para diversos outros fins (incluindo armazenamento, lavação de roupa ou louça etc.). [Do Tupinambá jurá]

jojoca s.f. soluço. [Do Tupinambá jejoka 'soluço, soluçar']

mingau s.m. papa, alimento de consistência pastosa resultante da mistura entre um líquido (água ou leite) e um ingrediente em pó (p. e., farinha). [Do Tupinambá min-gaú, particípio de kaú 'fazer papas de']

moquém s.m. estrado de varas sobre o qual se assa lentamente a carne, esp. para preservá-la. [Do Tupinambá mo-ka'ẽ 'fazer tostado, enxuto']

mutirão s.m. trabalho voluntário em grupo. [Do Tupinambá potyrõ]

nhenhenhém s.m. falatório prolongado e impertinente. [Do Tupinambá nhe'eng 'falar'.]

picumã s.m. teia de aranha enegrecida de fuligem. [Do tupi apeku'mã]

pipoca s.f. grão de milho estourado com o calor e que se come salgado ou adoçado. [Do Tupinambá pi'-poka 'pele estourada']

pirão s.m. papa resultante da mistura de farinha de mandioca com caldos (comumente, de frango, peixe ou carne bovina). [Do Tupinambá (mindy)pyrõ, particípio do verbo typyrõ 'ensopar']

piriá s.m. pequeno roedor sul-americano (Cavia aperea), aparentado ao porquinho-da-índia. [Do Tupinambá apereá.]

piruá s.m. grão de milho que não rebenta ao ser feita a pipoca [Do Tupinambá piru'a empola]

pururuca s.f. pele de porco que, uma vez seca, se frita até ficar crocante. [Do Tupinambá puruka 'estalar']

quarar v.t. estender (roupas) ao sol para clarear. [Do português, com influência do Tupinambá kwar- 'sol']

sariema s.f. ave corredora (Cariama cristata), habitante de campos e cerrados sul-americanos. [Do Tupinambá sariama.]

taca s.f. surra; ocorre na expressão "levar (ou dar) uma taca". [Do Tupinambá tak 'dar estalo, bater']

page 1 of 212next »
This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.