Descrição e análise dos adjetivos e advérbios da língua Pykobjê-Gavião (Silva 2009)

Talita Rodrigues da Silva
(PG-USP)

O trabalho que desejamos expor propõe-se a descrever e a analisar duas classes de palavras da língua objeto pykobjê-gavião (Tronco Macro-Jê, família Jê, língua do Complexo Timbira), que é falada por um povo habitante do sul do Maranhão, os Pykobjê ou Gavião do Maranhão (cerca de 540 falantes). As classes em voga são a dos adjetivos e a dos advérbios, que apresentam bastantes pontos em comum entre si, a começar pelo fato de ambas serem classificadas por Chomsky (1981) como [+Nome, +Verbo] e de haver teorias que as apontam como classes paralelas (cf. Portner, 2005) e, até mesmo, como complementares (cf. Radford, 1988) uma vez que a primeira modifica nomes [+N] e a segunda modifica categorias não nominais [-N]. Contudo, há muitos pontos que são peculiares de cada uma dessas classes e serão essas peculiaridades que nos dispomos a analisar na língua pykobjê-gavião. Na classe dos adjetivos, vamos observá-los nas situações sintáticas de adjunção nominal e de núcleo de construções de predicado “não verbal”. E na classe dos advérbios, buscamos rastrear advérbios de quatro tipos semânticos: qualificadores, intensificadores, de lugar e de tempo, além dos dois advérbios de negação em uso no pykobjê, o advérbio “ne:…no:re” e a partícula portemanteau (futuro e negação) opcional {wɨr}.

(Workshop da Área de Línguas Indígenas da PG do IEL/Unicamp, 12 e 13 de novembro de 2009)

page 1 of 3123next »
This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.