Uma análise descritiva funcional de sentenças na língua Kaingáng Paulista (Silva 2009)

Maria Sueli Ribeiro da Silva
(PG–UNESP/S. J. Rio Preto)

Este estudo apresenta uma análise descritiva quanto à estrutura sintática de sentenças da língua kaingang paulista da aldeia Icatu. Apesar de haver outras pesquisas voltadas à parte lexical, fonológica e, também, da sintaxe dessa língua indígena, foi notado, em contato com os professores kaingang, que ainda há dificuldade para se ensinar essa língua às crianças da Escola Indígena de Icatu, devido a divergências de escrita e de uso presentes com outras comunidades kaingang. Por considerar a língua como um instrumento de interação social, com propósitos comunicativos e expressões linguísticas construídas em circunstâncias efetivas de interação verbal, a Gramática Discursivo-Funcional (GDF), de Hengeveld e Mackenzie (2008), foi escolhida para fundamentar esse estudo. Ela introduz quatro níveis de análise independentes e organizados hierarquicamente. Nesse trabalho, foram tratados apenas o nível representacional, que se refere às unidades semânticas, e o nível morfossintático que diz respeito à estrutura de orações, frases e palavras, referindo-se à constituição da estrutura da sentença assim como a ordenação interna dos elementos dentro das palavras. Por meio da análise das glosas de sentenças do kaingang de Icatu, foram verificadas a ordem predominante dessas sentenças e a estrutura dos sintagmas dessa língua nativa, presentes nesse contexto comunicativo.

(Workshop da Área de Línguas Indígenas da PG do IEL/Unicamp, 12 e 13 de novembro de 2009)

page 1 of 512345next »
This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.