A máquina que falava (Cena Mágica, Fantástico)
Fantástico (Rede Globo), 10/out/2004. "O quadro Cena Mágica mostra curiosidades das filmagens de clássicos do cinema brasileiro. Confira em vídeo a história da índia que começou a "conversar" com o gravador." Trata-se de trecho (gravado em Bauru, SP, em 1978) do documentário Terra dos Índios, do cineasta Zelito Viana (1979), em que a índia Maria Rosa — identificada no documentário como a última remanescente Ofayé — parece travar um "diálogo" com sua própria voz registrada por um gravador. O documentário se engana: de acordo com o historiador Carlos Alberto dos Santos Dutra, em artigo de 2004, Maria Rosa (falecida em 1988, aos 122 anos de idade) seria uma sobrevivente da tribo Otí (esta, de fato, agora extinta). Mesmo se fosse Ofayé, não seria a última remanescente da tribo (cujos membros, tendo conseguido sobreviver a duras penas, vivem hoje em uma reserva no município de Brasilândia, MS).

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL694420-15605,00.html


Leia "Os esquecidos indígenas Oti Xavante", artigo do historiador Carlos Alberto dos Santos Dutra (2004) sobre D. Maria Rosa, os equívocos do documentário de Zelito Viana e a insistência da equipe do Fantástico em perpertuar o erro. De acordo com o lingüista Wilmar da Rocha D'Angelis (Unicamp), em mensagem à lista Etnolingüística, a língua falada por D. Maria Rosa no documentário é, de fato, o Kaingáng.
page 1 of 6123456next »
This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.