Lista comparativa Jabutí/Arikapú de Nimuendajú (1935) no acervo de Snethlage

#MuseuNacionalVive: Como contribuir diretamente para a reconstituição do acervo do CELIN/MN


O acervo de Curt Nimuendajú perdido no incêndio do Museu Nacional incluía itens resultantes de sua prolífica correspondência com cientistas no Brasil e no exterior. Como sugerido antes, isto ajudaria a reconstituir parte do material, através da consulta aos acervos dos interlocutores de Curt Nimuendajú. A jornalista e pesquisadora Gleice Mere, que se dedica ao estudo e divulgação do acervo do antropólogo alemão Emil Heinrich Snethlage (1897-1939), acaba de ajudar-nos a preencher uma destas lacunas, enviando-nos uma lista comparativa Jabutí/Arikapú encontrada entre os papéis de Snethlage: um manuscrito datilografado, assinado por Curt Nimuendajú e datado "Pará, 15. Januar 1935". Trata-se, possivelmente, do original de item listado no espólio de Nimuendajú no Museu Nacional (Soares 2013:503, 508).

A lista, feita a pedido de Snethlage, compara as línguas Jabutí (Djeoromitxí) e Arikapú, que formam uma pequena família linguística de Rondônia (família Jabutí), com diversas línguas Macro-Jê (sublinhadas em vermelho) e Karíb (sublinhadas em azul). Os dados das línguas Jabutí foram enviados a Nimuendajú por Snethlage. A grande maioria das correspondências entre possíveis cognatos são com as línguas Macro-Jê, servindo de base para a hipótese, formulada originalmente por Nimuendajú, de que as línguas Jabutí seriam relacionadas às línguas Macro-Jê — uma hipótese surpreendente, por razões geográficas, mas confirmada recentemente à luz de dados e metodologia confiáveis (Ribeiro & van der Voort 2010).

Agradecemos a gentileza da família Snethlage, em permitir que o manuscrito fosse compartilhado, e de Gleice Mere, por digitalizá-lo e compartilhá-lo. O trabalho de Gleice, ao longo das duas últimas décadas, é uma verdadeira obra de repatriação, devolvendo toda uma riqueza etnográfica ao Brasil e, especialmente, aos povos indígenas de Rondônia cujos ancestrais foram visitados por Emil Heinrich Snethlage. Para conhecer mais sobre a vida e obra de Snethlage e sua correspondência com Nimuendajú, leia o fascinante e informativo artigo "Emil-Heinrich Snethlage (1897-1939): nota biográfica, expedições e legado de uma carreira interrompida" (Mere 2013).

(30 Jun 2019 13:10)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.