Material "Machacarí" de Curt Nimuendajú no CEDAE/IEL (Unicamp)

#MuseuNacionalVive: Como contribuir diretamente para a reconstituição do acervo do CELIN/MN


Durante suas viagens pelo sul da Bahia, Espírito Santo e norte de Minas (1938-1939), Curt Nimuendajú visitou os Maxakali. As informações históricas e etnográficas resultantes desta visita, contidas em relatório ao SPI, foram publicadas na Revista de Antropologia (1958) por Egon Schaden, que se valeu de cópia fornecida por Darcy Ribeiro, então "etnólogo do Serviço de Proteção aos Índios". O material linguístico, por outro lado, que viria a ser parte do espólio de Nimuendajú sob a guarda do CELIN/Museu Nacional, só foi publicado em 1996 pelo linguista Gabriel Antunes de Araújo (então na Unicamp, hoje na USP), com base em cópia fornecida pelo Museu Nacional, através de Marília Facó Soares. Em comunicação por email (jun/2019), Araújo esclarece que a cópia teria sido consultada no CEDAE, o Centro de Documentação Alexandre Eulalio do IEL/Unicamp, o que reforça a possibilidade (e a esperança) de que haja, no mesmo CEDAE, cópias de outros itens perdidos com a destruição do CELIN/MN.

(29 Jun 2019 14:02)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.