Mehináku
Nome preferencial: Mehináku
Explicação: Os próprios falantes usam essa denominação em suas relações inter-étnicas.
Auto-denominação: Imiehünáku
Nomes e grafias alternativos: Imiehünáku
Filiação genética: Família Linguística Arawák (Aruák)
População: 230 (fev/2009)
Falantes: 230 (fev/2009)
Situação sociolingüística: De acordo com Angel Corbera Mori (jun/2010), "à diferença que ocorre em alguns outros povos indígenas, no caso do Mehináku há uma correlação entre o número da população e o número de falantes. Todos os membros das duas aldeias mehináku (Utawana e Uyaipiuku) falam a língua materna: crianças, jovens e adultos. Os homens de mais de 60 anos são monolingues, falam apenas a língua indígena. Do mesmo modo, as mulheres mais adultas só falam em mehináku. As mulheres mais jovens entendem o português, mas o falam muito pouco. Os jovens, ao contrário, falam o portugués com certa fluidez. Contudo, quando saem para vender artesanato nas cidades como Campinas, São Paulo, Cuiabá, Brasília, entre outras, gostam de falar em sua própria língua."
Localização: Rio Kurisevo, município de Gaúcha do Norte (MT)
Fonte(s) de informação: Angel Corbera Mori (junho/2010)
Código ISO 639-3: mmh
Pesquisadores em nosso cadastro que estudam esta língua:

(Esta página foi editada pela última vez em 1277227745|%e %b %Y, %H:%M %Z|agohover.)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.