4382

<

>



SHAPIRO, Judith
  • Tapirapé kinship. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, N.S., Antropologia n. 37, Belém 1968, 32 páginas, 5 gráficos fora do texto, sumário em português. Bibliografia.

"A autora mostra que os termos para parentes da primeira geração ascendente estão em via de mudar de uma estrutura de fusão-bifurcada, ou Dakota-Iroquês, para uma estrutura colateral-bifurcada, ou Sudanês. Oferece-se também a sugestão que os termos para os siblings e primos que hoje em dia seguem o padrão de geração, chamado Hawaiano, representam outra transformação de uma estrutura que era antigamente a de fusão-bifurcada" (p. 29). A autora ainda procura analisar as causas sociais dessas modificações na terminologia de parentesco.

(p. 579)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.