3805

<

>



MEGGERS, Betty J.
  • Amazonia. Man and culture in a counterfeit paradise. Chicago, Aldine, 1971. 182 páginas, ilustrado. Bibliografia. - Amazonia: hombre y cultura en un paraíso ilusório. Traducción de Clementina Zamora. Presentación de Darcy Ribeiro. Mexico, Siglo XXI, 1976. - Em tradução de Maria Yedda Linhares e com apresentação de Darcy Ribeiro, a versão brasileira intitula-se Amazônia, a ilusão de um paraíso. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1977.

Talvez a obra mais discutida da década de 70, este livro provocou muita polêmica e fomentou, no Brasil, o desenvolvimento de pesquisas na linha da ecologia cultural. Depois de caracterizar os dois principais ecosistemas da área, Meggers estuda as diversas modalidades de adaptação cultural a esses ambientes: Waiwai, Jívaro, Siriono e Kayapó à terra firme, os extintos Tapajós e Omagua à várzea. São examinadas principalmente as causas materiais do tamanho das aldeias e do controle demográfico exercido através de restrições às relações sexuais após nascimentos, do aborto, da guerra e da feitiçaria.
Cfr. comentários de Milton Altschuler in Man, N.S. vol. 7, n. 1, 1972, pp. 170-171; de Georg Stober in Tribus, n. 21, Stuttgart 1972, pp. 304-305; de Yoshio Onuki in The Japanese Journal of Ethnology, vol. 37, n. 3, 1972, pp. 240-242; de Donald W. Lathrap in American Anthropologist, vol. 75, n. 4, 1973, p. 988. Há também um bom comentário de Julio Cezar Melatti in Anuário Antropológico 77, Rio de Janeiro 1978, pp. 209-213, sob o título "Fecundidade e limitações de uma teoria", a propósito da edição brasileira.

(p. 373-374)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.