3725

<

>



LIZOT, Jacques
  • Poisons Yanomami de chasse, de guerre et de pêche. Antropologica, n. 31, Caracas 1972, pp. 5-20, 9 figuras, 1 quadro, resumos em francês, inglês e espanhol.

Os Yanomámi não conhecem a zarabatana, mas usam o curare na guerra e na caça, em especial de uma espécie de macaco. O autor descreve seu preparo, procurando evidenciar ao mesmo tempo os usos sociais e as crenças associadas, registrando também o mito de origem do curare. Refere-se em seguida a outro veneno vegetal, exclusivamente empregado na caça e àquele, próprio das mulheres na pescaria de pequeno porte, extraído das folhas de um arbusto cultivado. Este é produzido por técnica bem diferente: as folhas são maceradas dentro de um buraco no chão da floresta, depois carregadas em paneiros e aí mesmo lavadas em águas pouco profundas: o efeito sobre o peixe é o do timbó.

(p. 343)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.