3244

<

>



COSTA, Maria Heloísa Fénelon
  • A arte e o artista na sociedade Karajá. Brasília, Fundação Nacional do Índio, 1978. 196 páginas, ilustrado, apêndice. Bibliografia.

Na introdução, a autora afirma que, além de incidirem sobre o processo de mudança a que está sujeita a arte karajá, suas observações "foram também orientadas pelo propósito de compreender os fatores internos, próprios do contexto sócio-cultural Karajá, que pudessem condicionar a produção artística; assim, esta foi considerada não apenas em seu relacionamento com as pressões e influências diversas exercidas pela sociedade brasileira sobre a sociedade indígena, mas ainda em suas relações com os modos de vida tradicionais. Isto envolveu a procura das normas e valores que condicionam a formação do artista na cultura Karajá; e, portanto, constituíram objeto de análise as formas de emergência dos padrões de gosto mais geralmente partilhados dentro do grupo, e suas variantes, refletindo ora uma tendência à valorização do tradicional, ora do moderno" (p. 5). O livro divide-se nos seguintes capítulos: 1. O Karajá e a sociedade nacional; 2. A situação existencial dos Karajá de Santa Isabel; 3. A cerâmica figurativa; 4. As gerações mais novas; 5. O desenho; 6. O ideal de beleza e a representação da figura humana; 7. O futuro da arte Karajá. Num anexo encontram-se onze "Mitos e estórias da tradição Karajá".

(p. 172-173)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.