2707

<

>



SIQUEIRA, Baptista
  • Influência ameríndia na música folclórica do Nordeste. Rio de Janeiro 1951. 91 pp. in-8°, 40 ilustrações musicais no texto, 1 prancha fora do texto. Bibliografia.

"Aqui não queremos perder a oportunidade de lembrar que, no nordeste, há duas espécies de melodias perfeitamente sistematizadas, que evoluiram no seio do povo: 1 a. ― A de origem negra, de acentuação sincopada, que evoluiu do litoral para os canaviais próximos da costa; tem caráter modulante e emprega abusivamente a bateria nos acentos rítmicos. 2 a. - A de origem ameríndia, unitônica, isto é, não modulante. …A melodia nordestina do alto sertão, tem por base a variedade unitônica, isto é, não modula, embora empregue alterações de graus que poderiam sugerir modulações. Os nordestinos, a despeito de não conhecerem o fenômeno da harmonia cromática, empregam as suas alterações sem modular. Essas conclusões não se podem classificar de apressadas, pois encontram apôio nas ilustrações musicais que adiante empregaremos." (p. 23).
O capítulo intitulado "Documentário ameríndio" (pp. 25-34) reune exemplos musicais tirados das obras de Léry, Spix e Martius e Roquette-Pinto.

(p. 672-673)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.