2637

<

>



SCHMITZ, Inácio
  • A cerâmica guarani da ilha de Santa Catarina e a cerâmica da Base Aérea. Pesquisas, Ili, Pôrto Alegre 1959, pp. 267-324, 16 pranchas no texto, 2 pranchas fora do texto, resumos em alemão e inglês. Bibliografia.

A parte de cerâmica da coleção Berenhauser aqui estudada conta «algumas dezenas de objetos inteiros e aproximadamente 80.000 fragmentos», provindo todos «de uma área restrita, isto é do sul da Ilha de Santa Catarina, onde até hoje se podem ver campos enormes semeados de fragmentos de cerâmica guarani.» (p. 268). O autor, depois de reunir notícias sôbre a história dos Guarani («Carijós») que habitavam essa ilha, descreve detalhadamente os dois tipos fundamentais dessa cerâmica, a gravada e a pintada. Trata, por fim, da cerâmica encontrada numa jazida situada em terrenos da Base Aérea da mesma ilha, chegando à conclusão de que ela não é de origem guarani.

Dignas de notas são as pranchas que, de maneira sistemática, apresentam os padrões ornamentais da cerâmica guarani.

(p. 630-631)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.