2388

<

>



MAYBURY-LEWIS, David
  • The Savage and the Innocent. London 1965. Cleveland 1965. 270 pp. in-16°, 3 mapas no texto, 32 pranchas fora do texto, índice alfabético de nomes e matérias.

De modo modesto, honesto e com humor britânico, o autor narra as peripécias dos longos meses de seu convívio com os Cherente, em 1955/56, e com os Akuê-Chavante, em 1958. Oferece um espetáculo multicor da interação cultural em que êle, acompanhado de sua mulher dinamarquesa e do filhinho de ambos, entrou com os índios. Dá, com isso, aos pesquisadores de campo um exemplo de como se deve prestar contas das condições da obtenção do material e merecer, assim, a confiança dos que o usam. Os seus dados sôbre aquelas tribos gê são de valor extraordinário. Só o título do livro é pouco feliz. Tão escassas palavras sôbre as relações do "inocente" Biorn Maybury-Lewis com o "selvagem", como nas páginas 248 e 261, não o justificam.
Cf. o comentário de Charles Wagley em American Anthropologist, LXVIII, n. 2, Menasha 1966, pp. 536/537.

(p. 457-458)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.