2319

<

>



LARAIA Roque de Barros
  • "Arranjos poliândricos" na sociedade suruí. Revista do Museu Paulista, Nova Série, XIV, São Paulo 1963, pp. 71-75.

O autor que, em 1961, estêve com êstes Tupi do sudeste paraense, conhecidos também como Mujetire, estuda os efeitos da depopulação sôbre as regras matrimoniais. Em conseqüência de restarem mais mulheres do que homens, "tôdas as mulheres casadas possuem atualmente um 'amutehéa' com quem mantêm relações sexuais durante as ausências do marido, o que pode ocorrer até mesmo durante a sua presença na aldeia. Todos os membros da tribo têm conhecimento destas relações, que são consideradas normais; o marido contudo finge ignorá-las, numa tentativa de conciliar as tradições fortemente patrilineares do grupo com a situação atual. Os homens casados da aldeia são capazes de nominar os autores de todos os outros arranjos, mas sempre recusavam dizer quem é o 'amutehéa' de sua espôsa, sob a alegação de que ela não o possuía." (pp. 72-73). São ventilados os problemas resultantes dêsses "arranjos poliândricos".

(p. 407-411)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.