2172

<

>



FRIKEL, Protásio
  • Os Tiriyó (Notas preliminares). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, N. S., Antropologia, n. 9. Belém do Pará 1960. 19 pp., 12 figuras em pranchas fora do texto.

Trata resumidamente do habitat dêsses Karaíb espalhados ao longo das serras de Tumucumaque e Acaraí, do nome Tiriyó e de seus sinônimos Piáno e Pianokotó, da distribuição geográfica dos diversos grupos tiriyó, da história de seus contactos com os brancos, de sua aparência física, da aquisição do sustento, cultura material, organização social e política, conceito de propriedade, divisão de trabalho, casamento e religião. O último parágrafo contém a seguinte observação: "No decorrer desta exposição fizemos ressaltar, várias vêzes, que, na cultura tiriyó, processaram-se e estão se processando ainda certas modificações. Ao encerrar estas ligeiras notas, queremos chamar ainda a atenção para o fato de que estas modificações advieram mais do contacto com outras tribos circunvizinhas do que pelo contacto com o civilizado. Assim, os Tiriyó podem fornecer um exemplo típico de aculturação intertribal…" (p. 19).

(p. 303-304)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.