1899

<

>



BELLIZZI, Ataliba Macieira [1928-]
  • Alguns aspectos do problema do parto entre os índios "Maués". Anais Brasileiros de Ginecologia, XLIII, n. 4, Rio de Janeiro 1957, pp. 191-198, resumos em francês, inglês e alemão.

Depois de informar resumidamente sôbre o habitat e a alimentação dêsses Tupi amazonenses, o autor apresenta os resultados de um inquérito que, em 1956, realizou entre duzentas mulheres da referida tribo. Chega às seguintes conclusões: "1 - As índias Maués mantêm-se em exercício físico durante a gestação, atenuando-se apenas nos dois últimos meses. Não parece haver, por êsse esfôrço, prejuízo maior para a evolução da gravidês. 2 - Engravidam cêdo, são em geral multíparas, com grande tolerância para a dor do parto ou pelo menos encaram a gestação e o parto como atos naturais de perpetuação da espécie e da tribu, de modo que na maioria queixam-se apenas de dores fracas durante o trabalho de parto. 3 - Nos lugares de habitação mais retirada na mata, e conseqüentemente de vida mais rudimentar, em que as mulheres estão habituadas a trabalhos estafantes e mais intensos, o índice de dor de parto é ainda menor que nos de vizinhança da civilização. 4 - É muito baixa a incidência de gestoses, de distócias, de infecção puerperal, apesar de desconhecerem os princípios de antissepsia e a higiene ser precária. 5 - Os índices de mortalidade materna e fetal são muito baixos, embora não o seja o de mortalidade infantil" (p. 197).

(p. 123-124)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.