1461

<

>



SCHMIDT, Max
  • Die Anfänge der Bodenkultur in Südamerika. Zeitschrift für Ethnologie LIV, Berlin 1922, pp.113-122.

Em grandes partes da América havia os dois seguintes processos de cultivar a terra: 1) aplicação de meios artificiais com o fim de tornar adequado para a plantação um terreno estéril; 2) afastamento, num solo fértil, da vegetação silvestre, que consistia, geralmente, em mata virgem. O autor estuda o primeiro processo nos aterrados dos Guató, na região pantanosa do Alto Paraguai, e o segundo nas roças de tribos das cabeceiras do Xingu, chegando à conclusão de que o início do cultivo da terra pelos índios deve ser procurado na "cultura de mounds", pois o processo de roçar exige já "um grau considerável de nível cultural" (p. 117).

(p. 642)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.