1460

<

>



SCHMIDT, Max
  • Das Haus im Xingú-Quellgebiet. Festschrift Eduard Seler, herausgegeben von Walter Lehmann. Stuttgart 1922, pp.441-470 (com 3 desenhos de Wilhelm von den Steinen).

Em oposição ao trabalho do padre Wilhelm Schmidt (Kulturkreise und Kulturschichten in Südamerika, p. 1014 e segs.) sôbre a casa dos índios sul-americanos, que se limita a comparar as formas sem considerar a função, Max Schmidt estuda a casa índia segundo seus diferentes objetivos, num território restrito, a saber, na região das cabeceiras do Xingu, apoiando-se tanto em suas próprias observações feitas in loco, como também nas pesquisas das expedições de von den Steinen e Herrmann Meyer. Para êsse fim define o conceito "casa" como "um edifício fechado para cima por um teto". Estuda, também, as palavras índias que correspondem a êste conceito. Além dos diferentes problemas relacionados com a casa, Max Schmidt ventila os da aldeia: a respeito da situação e do número de casas. O caráter sistemático do trabalho tem especial valor didático.

(p. 641-642)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.