1101

<

>



NIMUENDAJÚ, Curt, e LOWIE, Robert H.

Os Ramkókamekra, mais conhecidos pelo nome Canella, vivem nos campos do Maranhão, a uma distância de 78 quilômetros ao sul da cidade de Barra do Corda. Representam, lingüisticamente, o dialeto meridional do timbira oriental da família gê. São, principalmente, captores.

Há duas organizações duais de especial importância para a tribo inteira. A primeira é a divisão em metades matrilineares, não totêmicas, de idêntica estima social e teoricamente exógamas e a segunda vigora só na época da chuva. Estas "metades-da-época-da-chuva" existem independentemente das metades exógamas. Uma série de nomes pessoais determina automàticamente a metade à qual o portador pertence.

Depois de tratar, ainda, das "metades-de-praça" e das "metades-de-classes-de-idades", ambas restritas ao sexo masculino, e depois de enumerar a nomenclatura do parentesco dos Ramkókamekra, o importante artigo termina com uma série de notas comparativas.

(p. 494-495)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.