1100

<

>



NIMUENDAJÚ, Curt
  • Die Verwandtschaft des Mundurukúischen mit dem Tupíischen. Lose Blätter vom Cururú. Santo Antonio, Provinzzeitschrift der Franziskaner in Nordbrasilien, 15. Jahrgang, N. 2, Bahia 1937, pp.76-80. Errata: ibidem, 16. Jahrgang, Bahia 1938, p. 89. — Resumo em Anthropos XXXIII. Wien 1938, pp.975-976.

Neste estudo comparativo o autor baseia-se quase que exclusivamente no munduruku do Xingu (kuruaia). Segundo Nimuendajú, o parentesco do munduruku com o tupi manifesta-se tanto no vocabulário como também na gramática. A classificação do munduruku como pertencente à família lingüística tupi não significa, porem, que os Munduruku sejam Tupi. Só pelo estudo de outros traços culturais poder-se-ia averiguar se êles representam uma tribo de outra origem, tupinizada. O autor não dispõe do material necessário para tal investigação, mas o pouco que conhece a respeito o faz duvidar de que os Munduruku fôssem, originalmente, Tupi.

Apesar de ter apenas cinco páginas, o presente trabalho constitui importante contribuição à Tupinologia.

(p. 494)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.