0920

<

>



MAGALHÃES, Amilcar A. Botelho de
  • Impressões da Commissão Rondon. 5.ª edição ilustrada, atualizada e aumentada. Brasiliana CCXI, São Paulo 1942, 445 pp. in-8.º, 38 pranchas fora do texto.

A primeira parte dêste livro, intitulada "Episodios de acampamento'', dá uma idéia exata da vida no sertão mato-grossense e, sendo bem escrita, sua leitura é tão instrutiva quanto agradável; mas a parte concernente aos índios, ainda que contenha alguns dados interessantes sôbre os Bororo, Kepikiri-uat, Tupi do Gi-Paraná, Urumi, Arikeme, Umutina (Barbados), Karajá e Gaviões, é caraterizada por generalizações superficiais, afirmações levianas e erros evidentes.

Dignos de nota são os protestos contra a aparente indiofobia de Hermann von Ihering, documentos êsses que muito honram o Brasil, tendo sido publicados pela imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro em 1908 e 1909, e transcritos no presente livro, às pp.304-315.

Importância especial tem a lenda de Tahina-Kan, estrêla vésper e herói-civilizador, recolhida pelo capitão Pedro Dantas da bôca do Karajá Kapitichana, reproduzida às páginas 354-356 da presente obra e daí transcrita por Herbert Baldus nas "Lendas dos índios do Brasil".

(p. 418)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.