0844

<

>



LELONG, M.-H. 1900-
  • Les Indiens qui meurent. Paris 1952. 233 pp. in-16.º, 4 pranchas e 1 mapa fora do texto.

Esta narrativa de uma rápida visita, feita em 1947, a Tampiitáua, aldeia tapirapé, pouco depois dela ter sido atacada pelos Górotire, é o depoimento sentimental dum inteligente dominicano revoltado contra as injustiças do mundo e a inércia criminosa do Serviço de Proteção aos Índios ("le Poste de Protection qui ne protège rien" - p.193). Há alguns erros nos dados referentes aos Tapirapé e certa incompreensão de atitudes dos Karajá.

(p. 386)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.