0385

<

>



DANIEL, João 1722-1776
  • Thesouro descoberto no maximo Rio Amazonas. Segunda parte. Rev. Inst. Hist. Geogr. Bras. I, 2, Rio de Janeiro 1840, pp.328-347, 447-500; ibidem I, 3, Rio de Janeiro 1841, pp.39-52, 158-183, 282-297, 422-441.

O manuscrito original de cinco partes acha-se na Biblioteca Nacional do Rio. A quinta parte foi publicada no Rio de Janeiro, em 1820 (x, 151 pp. in-12.0 ), e a sexta, copiada da Biblioteca de Évora, saiu na Revista do Instituto Historico e Geographico Brasileiro XLI, parte primeira, Rio de Janeiro 1878, pp.33-142.

Lemos no prefácio que o autor "residiu como missionário dezoito anos sobre a região Amazona: e que dalí fora transportado com alguns outros para o cárcere de S. Julião em Lisboa, onde escrevera o referido manuscrito," isto é, o presente trabalho.

Neste trabalho o padre João Daniel demonstra o profundo etnocentrismo com que os jesuítas em geral encaram os índios. Apesar disso, a sua obra seria importantíssima para a Etnografia amazônica do século XVIII se a maior parte de seus numerosos dados não se referisse aos índios em geral, sem mencionar os nomes das tribos. É verdade que dá também nos capítulos XVI-XIX da segunda parte "noticia de algumas nações em particular". Mas nessa "noticia" indica somente uns pouquíssimos traços de cada cultura que lhe pareciam característicos.

O que, porém, caracteriza o autor, é que êle ainda repete seriamente, com todos os detalhes, as descrições de uma "nação" índia com pés voltados para trás, correndo, apesar disso, para frente, e de outros índios cujos pés "vêm a ficar em poucos anos não só redondos; mas muito grandes, tanto que quando querem, assentando-se o levantam contra o sol para lhe fazer sombra, e cançando um levantam o outro, sem necessitarem de mais chapéu de sol." (p. 286 do terceiro tomo).

Em resumo: o valor etnológico de João Daniel é muito restrito por causa das suas generalizações e evidentes erros.

Cf. a crítica de Monteiro Baéna na "Revista trimensal de Historia e Geographia" V (isto é: "Revista do Instituto Historico e Geographico Brasileiro").

(p. 196)

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.