Bibliografia Crítica da Etnologia Brasileira

Em 1954, Herbert Baldus publicava o primeiro volume de sua monumental Bibliografia Crítica da Etnologia Brasileira, obra indispensável, como lembra Melatti (2003), "tanto para os iniciantes como para os veteranos em pesquisas com indígenas". O volume II apareceria em 1968 e o III, elaborado por Thekla Hartmann, em 1984. Em comemoração aos 60 anos de sua publicação, a Biblioteca Digital Curt Nimuendajú digitalizou o primeiro volume em 2014. O segundo volume, digitalizado por Renato Nicolai, foi adicionado a nossa coleção em 2018. O terceiro volume deverá ser incluído em breve.

Transcrição

O objetivo agora é transcrever todos os verbetes, com o acréscimo de links para obras disponíveis em nosso acervo. Até o momento foram transcritos:

  • 1785 verbetes do total de 1785 contidos no primeiro volume.Transcrição concluída em julho de 2018!

O projeto de transcrição iniciou-se com a colaboração de Paula Grazielle Viana dos Reis e Eduardo Rivail Ribeiro. A partir de agosto de 2016, passou a ser realizado por Amanda Vallada, aluna de graduação da Universidade Federal de Goiás, como parte do projeto de extensão "Ampliação da Biblioteca Curt Nimuendaju", sob a coordenação de Aline da Cruz. A partir de junho de 2018, conta com a colaboração de Renato Nicolai. O projeto está aberto à colaboração voluntária de pesquisadores interessados. Quer contribuir com o projeto de transcrição? Entre em contato conosco!

flickr:31297006810

Últimos acréscimos


GRIFFITHS, Glyn e Cynthia
. Aspectos da língua kadiweu. Série Lingüística, n. 6, Brasília 1976, pp. 1-200. Coleção de ensaios baseados em materiais colhidos em campo entre 1968 e 1974. Compõe-se de trabalhos sobre estilos discursivos, sobre o elemento interrogativo, sobre os verbos, pronomes e substantivos. Segue-se um relatório fonêmico e, preenchido, o "Formulário dos vocabulários padrões para estudos comparativos preliminares nas línguas indígenas brasileiras". [3480] (16 Aug 2018 12:59)

* * *


GREGOR, Thomas
. "Far, far away my shadow wandered …": the dream symbolism and dream theories of the Mehinaku Indians of Brazil. American Ethnologist, vol. 8, n. 4, Washington 1981, pp. 709-720, 3 tabelas, resumo. Bibliografia. Incursão válida num terreno pouco explorado entre grupos tribais brasileiros. Segundo o autor, "Os índios Mehinaku do Brasil fazem um esforço deliberado para lembrar e interpretar seus sonhos. As interpretações, em sua maioria baseadas numa relação metafórica entre o símbolo do sonho e seu significado, sugerem uma preocupação com as fronteiras físicas e psicológicas do indivíduo. Este padrão faz parte de um sistema de crenças mais amplo que reflete a ausência relativa de grupos sociais definidos, além de um sistema de conferir identidade 'centralizado em pessoas'" (p. 709, tradução minha). [3479] (16 Aug 2018 12:58)

* * *


GREGOR, Thomas
. Secrets, exclusion, and the dramatization of men's roles. In Brazil: anthropological perspectives, edited by Maxine L. Margolis and William E. Carter, New York, Columbia University Press, 1979, pp. 250-269. Bibliografia ao final do volume. Artigo muito bem estruturado sobre a casa-dos-homens Mehinaku, abordando particularmente o segredo em que ela se envolve e a exclusão sistemática de mulheres em que implica, dois aspectos que definem a instituição e, de modo mais geral, as sociedades secretas masculinas. [3478] (16 Aug 2018 12:57)

* * *

This site is part of the Etnolinguistica.Org network.
Except where otherwise noted, content on this site is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.